O que você ensina para seus filhos?

20111216-004002.jpg

Eu não devia escrever este texto agora, até porque o fatos ainda estão muito confusos – ainda que o vídeo pareça bem real -, sem que se saiba a data desse crime (sim, no mínimo um crime), sua autoria etc. Além disso, chorei muito ao assisti-lo e estou influenciada pelos sentimentos daí decorrentes.
Estou falando do vídeo que está rolando na internet de uma suposta enfermeira que matou um yorkshire com pancadas e outros tantos métodos de tortura (não recomendo assistir ao vídeo, e nem vou aqui postá-lo, mas se o vir, saberá que o termo está sendo usado adequadamente).
Confesso que fiquei igualmente indignada com a pessoa que filmou a cena e nada fez. Mas pode ser que se trate de alguma empregada doméstica e, por tal razão, com medo de intervir e acabar perdendo seu emprego.
Eu, contudo, teria berrado aos quatro ventos e invadido a casa desse ser, que pensa que um animal de estimação (estranho falar em estima no caso) não passa de mais um objeto descartável, e arrancado o pobre bichinho de lá. Talvez até lhe dado uns petelecos, ou não, já que minha violência não pode ser validada pela dela.
A questão é que, apesar de todo o horror do quadro encontrado naquele vídeo, talvez a pior cena seja aquela criança, de não mais de três anos, assistindo a tudo. Provável, até, que o cãozinho fosse seu, como um desses presentes de pais nada responsáveis, que não pensam nas consequência de se adotar um bichinho.
Como esperar que essa criança, mais adiante, reconheça o direito do próximo, animal racional ou irracional, se convivendo com exemplos tão grotescos e deturpados? Porque não adianta: criança não aprende apenas com conselhos e palmadas (agora finalmente proibidas), mas sim, e principalmente, com exemplos, imitando os mais próximos, principalmente aqueles que deveriam ser seus heróis.
Talvez a criança nem lembre da cena daqui algum tempo – muito embora algumas correntes psicológicas afirmem que isso irá interferir em sua personalidade ainda que inconscientemente -, mas será que os exemplos maternos do gênero se resumem a esse único e exclusivo ato?
Conversando há pouco com amigos, falamos sobre a hipótese de essa mulher não ser uma pessoa normal. Infelizmente, parece-me que isso pouco tem de loucura. Tantos são os casos de violência hoje em dia que temo que os não normais somos nós, que ainda nos espantamos com coisas do gênero.
Espero estar errada.

PS: encontrei no Google sites dando nome, telefone, endereço e afins da “suposta” agressora. Justamente por ser “suposta”, creio que devemos tomar muito cuidado. Só interessa, nesses momentos, às autoridades competentes tais dados. Até porque o risco de se estar usando dados de pessoal absolutamente alheia ao caso é grande. E, ainda que não o seja, não cabe a nós fazermos justiça com as próprias mãos.

PS2: direto do IPhone, desculpem os erros.

Update: parece que a agressora já foi, realmente, identificada e a ex-Senadora Heloísa Helena a teria denunciado ao Ministério Público de Goiás (li aqui)

Anúncios

6 responses to this post.

  1. Posted by Cristina Oliveira on 16 de dezembro de 2011 at 08:53

    Não entendi onde se passa o vídeo de horror, se no Brasil ou no exterior, mas não pretendo ver o vídeo, pois quase morro vomitando, tal o embrulho que coisas dessas me fazem no estômago. No entanto, isso só serve mesmo para validar ainda mais o que penso a respeito dos humanos de modo geral, que não valem o cocô de um bicho irracional. Eu prefiro ficar com os escrementos dos bichos e com eles, pois esse tipo de sujeira a gente limpa, desinfeta e resolve. Já as pestes humanas, nada se pode fazer a não ser ter de engolir goela abaixo…

    Como tu, jamais assistiria tais cenas, calada, quieta. No mínimo teria rolado um barraco dos bem grandes e que ninguém faça coisas dessas na minha frente, pois não é recomendado pela OMS!!! Eu é que viro um bicho desvairado e nada bom de ser confrontado!!!

    Sobre os filhos, tenho dois e foram educados a proteger plantas e animais, por sermos totalmente dependente deles. Não somos nada se não cuidarmos de nososs animais, de nossas plantas e de tudo que nos rodeia. Meus filhos jamais maltrataram plantas ou animais e sempre tiveram bichos (aliás, muitos!!!), sempre cultivaram plantas e plantaram muitas e muitas árvores. Em idade alguma cabe o descaso contra animais e plantas, contra o meio ambiente de modo geral, mas temos de reconhecer que a soberba humana e a pretenção de se acharem o melhor de todos os habitantes da terra, está incrustrado na maioria das criaturas e sendo assim, definitivamente somos uma minoria. Lamentável, mas é assim que somos e por defendermos bichos, florestas, derrubadas de árvores e coisas assim, somos e seremos considerados loucos… E eu sou louca sim e sempre me colocarei a favor dos animais irracionais e do meio ambiente, por sabermos que são os humanos, os únicos causadores de todos os estragos e descasos a que estamos sujeitos a ter de conviver…

    Responder

    • Pois é, Cristina. Infelizmente estamos nós sendo definidos como loucos por não admitirmos coisas desse gênero.
      Mas ouvi falar que o caso já está sendo investigado e a criminosa identificada. Torço para que sua punição leve em conta o fato de ter feito tudo na frente da filha(o), de tenra idade.
      Não devemos nos calar mesmo, ainda que isso nos custe as mais variadas pechas.

      E só para esclarecer sua dúvida, foi no Brasil que ocorreu, em um apartamento, em uma área que a vizinha de cima (talvez uma empregada) conseguia ver tudo e filmar.
      Não vale a pena você assistir mesmo, pois é de embrulhar o estômago e estragar o seu dia.

      Abraço e bom final de semana.

      Responder

  2. Posted by Cristina Oliveira on 16 de dezembro de 2011 at 13:31

    Não vou ver não, mas Felipe fez um comentário a respeito desse vídeo e que saiu inclusive na TV e parece mesmo que a tal da descompensada já está sendo investigada… Coisa mais sem sentido uma coisa dessas…

    Beijos e bom final de semana para ti também!!!

    Responder

  3. Posted by Cristina Oliveira on 16 de dezembro de 2011 at 13:31

    E vida aos LOUCOS!!!

    Responder

  4. Posted by Edson on 16 de dezembro de 2011 at 14:46

    Rapaziada.. ninguem possui o telefone/endereco do hospital onde esse transte trabalha ??
    tem que se pressionar para ela perder tudo !!

    Comentário editado por conter supostos dados da mulher que matou o yorkshire. Reitero, supostos, pois ainda não há nenhuma informação oficial sobre isso. E, mesmo que verdadeiros, não cabe a nós fazermos justiça, muito menos execração pública. O trabalho dela nada tem com relação aos atos praticados. Perdê-lo apenas se não o faz com competência. Não vamos confundir as coisas e dar uma de justiceiros, pois um ato de violação aos direitos fundamentais não pode ser convalidado pelas bárbaras atitudes dela.

    Responder

  5. Posted by ANGELICA BOCSOR on 16 de dezembro de 2011 at 16:33

    Já é de fato confirmado que pessoas que agridem filhos, animais etc, são PSICOPATAS. Amanhã pode ser a criança do vídeo. A T E N Ç Ã O MINISTÉRIO PÚBLICO, PRENDAM ESSA MULHER ANTES QUE ELA PASSE DO LIMITE COM A CRIANÇA.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: